sábado, 23 de fevereiro de 2008

Entrevista a Paleka

© - imagém por G. Almeida
________________________
Entervista e dados biográficos:
(informação obtida por várias fontes do seu passado e pelo próprio)
-
-
-

O seu primeiro Duo

Aos cinco anos de idade, este menino tirava tachos e plásticos dos armários da cozinha de seus pais e punha a irmã (de seis) a dançar enquanto tocava.

A familia de sua mãe tinha uma longa história empresarial, a JAD, fundada por seu bisavô José Afonso Duarte (ainda em tempos da monarquia).

O seu pai era do ramo da hotelaria e tinha trabalhado no "Luisiana". Mais tarde o próprio Luís Vilas Boas, veio a saber que aquele baterista talentoso que ele conhecia e incentivava, era filho do Americo que tinha trabalhado para ele anos antes...

- mas voltando ao inicio do seu percurso.
Paleka, natural de Lisboa, com cerca de 14 anos foi para o Colégio Nuno Alvares, em Tomar (como aluno interno), para fazer o Curso Comercial, curso que completou três anos mais tarde.

Regressado a Lisboa, ingressa na Escola Secundária Ferreira Borges onde permanece durante dois anos e seguidamente vai para o ISCAL.
Foi funcionário da firma do seu avô antes e durante o inicio do seu percurso proficional na música.
É em 1974 que começa, por assim dizer, o início da carreira deste singular músico.

Tinha por hábito assistir aos concertos da bancada atrás dos palcos, sempre que os houvesse (Charlie Mingus com Dannie Richmond, Roy Haines, McCoy Tyner, ... George Duke, ... Cecil Taylor com Beaver Harris, Soft Machine com John Marshall, Pat Metheny com Jack DeJohnette, Max Roach, ... Art Blackey, John Scofield com Dennis Chambers, Weather Report com Omar Hakim ... Billy Higgins, Pierre Favre, Billy Hart, são muitos e demasiados para aqui mencionar),
para poder melhor observar a técnica dos bateristas que vinham, bem ao jeito desta personagem, dotada de intelegência e sensibilidade.
Estudava-os assim - à vontade e sem timidez.
Logo de inicio o seu talento deu nas vistas e era o próprio Luís Vilas Boas um dos que o incentivava.

Além de outras coisas, estudo na escola do Hot Clube de Portugal
- "foi lá que aprendi a tocar Jazz".
O primeiro Festival de Jazz em que entrou foi em 1979, no 9º Festival de Jazz de Cascais, com o Quinteto Pedro Mestre (ao lado de Pedro, Luís Estoffel, Zeka Neves, e Tomás Pimentel) :
"O Pedro tocava tudo ... e bem! Ele podia exemplificar em qualquer instrumento o que queria ... menos o meu (risos)"

Tomou conta do Luisiana durante algum tempo.

Mesmo no início dos anos oitenta ele, tocando no Quarteto de Mike Ross, foi desafiado a tocar com o lendário Kai Winding -

"Eu que não fumava ... comecei logo a fumar quando vi quem ia acompanhar em Sevilha"

Tocou pelo país e pelo mundo fora.
Gravou vários discos e para além de artistas estranjeiros, acompanhou inumeros músicos e artistas nacionais, tais como - Maria João, António Pinho Vargas, Jorge Palma, Mário Laginha, Rui Veloso, Carlos Azevedo (ambos), Emílio Robalo, Carlos Barretto, António Ferro, Carlos do Carmo Sergio Godinho, etc. etc. etc.
PERGUNTA:
Quais são os seus bateristas de referência ?

RESPOSTA:
Tony Williams, Peter Erskine, Jack DeJohnette, Vinnie Colaiuta, Steve Gadd, Dennis Chambers, Steve Smith, Jon Christensen ... e mais uns quantos.

PERGUNTA:
Já vi que vai ser dificil a escolha mas na sua opinião, quais discos são 'marcos' na história do Jazz?

RESPOSTA:
Kind of Blue, Bitches Brew, Live Evil - do Miles, You Must Believe in Spring - de Bill Evans, Conference of the Birds - de Dave Holland, Solstice - de Ralph Towner, Köln Concert - de Keith Jarrett, entre muitos outros.

PERGUNTA:
Quase os compositores que mais gosta?

RESPOSTA:
... não é fácil responder a esta pergunta ... Bach, Miles, Chick Corea, Jarrett, Arvo Pärt, Herbie Hancock, Peter Erskine, Gustav Mahler, Dave Holland, Vince Mendoza, Wayne Shorter, Coltrane, Mingus, Bill Evans, Carla Bley, Ritchie Beirach, Gismonti, Garbarek, Haden, Joni Mitchell e Erik Satie são alguns...
e claro, alguns autores portuguêses.

PERGUNTA:
Quais?

RESPOSTA:
... vários.

PERGUNTA:
Há gente que acha que, ou se toca:
Jazz ou música Erudita,
Fado
ou Blues,
música Country ou Rock,
música 'Funk', ou música Portuguesa (conforme a definição que se dá a esta última)
... o que pensa em relação a estas restrições?

RESPOSTA:
Acho esta uma pergunta estranha ... música é música.
______________
entervistado por M. Sande Freire

2 comentários:

Maçã de Junho disse...

A agenda, a obra, o universo artístico de Jorge Palma em www.bloguepalmaniaco.blogspot.com
Newsletter/informações: contactar ladoerradodanoite@hotmail.com

Moira (Des)encantada disse...

Lendário!
Grande músico!

Bem haja - a quem mantem este belogue.